Como ter orgasmos no coração

Para uma melhor compreensão, primeiro devemos entender o que é Nadi. As Nadis são canais energéticos por onde flui a energia do corpo. Esses canais são responsáveis por produzir os centros de força conhecidos como Chakras. Os Chakras são centros energéticos distribuídos pelo corpo, são originários das escrituras sagradas do hinduísmo e outras medicinas orientais, a palavra Chakra significa “roda” em sânscrito.

Segundo devemos entender o que é orgasmo, e desvinculá-lo dos genitais. O orgasmo é algo bem maior que transcende o sexo, podemos ter um orgasmo das mais variadas formas, por exemplo treinando na academia, saboreando um prato, em um abraço, realizando pranaymas (técnicas respiratórias), dançando em uma profunda entrega e consciência corporal, entre outras possibilidades que nada tem a ver com sexo ou genitais.

Naturalmente que para chegar nesse nível, precisamos nos desenvolver.
Quando passamos por um processo de desenvolvimento através de meditações, respirações e massagens tântricas. Chegamos em outro patamar de conexão como a nossa energia e com o nosso corpo. Além de ampliarmos também nossa relação com meio que vivemos e nos relacionamos.

Um dos ensinamentos é aprender a direcionar a energia, é ai que entra a experiência do orgasmo com o coração, o orgasmo movimenta a energia dos chakras, no sexo comum raramente ele consegue chegar no chakra cardíaco por varias questões da dificuldade de nos relacionarmos e aprofundarmos no amor e no sexo atualmente.

Nas sessões e cursos conseguimos sentir o orgasmo chegar no coração várias vezes, por estarmos conscientes durante o processo, e pelo desenvolvimento e a terapia tântrica estar desvinculada de jogos e de papéis sociais.

Sentimos sim a energia do orgasmo nos primeiros chakras entretanto, aprendemos a direcionar para os chakras superiores em direção ao Anahata (chakra cardíaco) e Sahasrara (chakra coronário).

Algumas pessoas choram, outras riem, sentem emoções profundas, curas e reajuste emocionais. Esses efeitos se estendem por dias e muda todo um padrão de relacionar-se amorosamente e sexualmente.

Quando a energia orgástica chega no coração, atingimos outro patamar de prazer, orgasmo e amor.

Zaki



Zaki Deva

É terapeuta instrutor e facilitador de Tantra:

– Curso Tantra para casais
– Curso de Massagem Tântrica
– Massagem Tântrica

Como elevar a vibração, produzir energia e equilibrar os sentimentos

Sabemos que tudo no universo é energia. Entretanto existem pessoas céticas que não acreditam em energia até conseguirem senti-la pela primeira vez. A questão aqui é sobre padrões emocionais, como mudá-los de acordo com o que queremos vibrar.

Para nós, a identificação de frequência é o sentimento e emoção para facilitar observe o gráfico abaixo:

Geralmente oscilamos entre esses estados, mas o importante é saber e, se conhecer, para à partir daí optar por mudar a frequência se esse for o desejo pois, uma frequência atrai mais da mesma frequência.

3 formas rápidas de elevar a vibração

Digamos que você notou que sua vibração baixou, mas não sabe o que fazer e quer elevá-la, vou citar 3 formas eficazes e fáceis.

1. Coloque uma música que você goste, ou que a sua melodia e letra sejam boas.

Além dos efeitos que todos já conhecemos da música nas nossas emoções, existe uma experiência científica feita pelo japonês Masaru Emoto que, demonstra o que o som é capaz de fazer com cristais de água exemplificando a influência desse som no meio em que atua, sabemos também que nosso corpo é composto em sua maioria por água.

2. Gargalhe, mesmo que seja de forma falsa, force a risada por um momento, acontece que essa gargalhada muda o padrão vibratório e uma gargalhada genuína começará tomar conta.
Existe a meditação do riso que fazemos no Retiro Tântrico Caminho do Coração e no Satori Encontro Tântrico o Despertar

Sorria, emane um sorriso não apenas com a boca, mas com todo o seu ser, principalmente no Hara (região do abdômen).

3. Movimente o corpo com uma dança. Pode ser uma dança livre e espontânea, ou uma dança de sua preferência, se tiver movimentos de quadril melhor, pois essa região esta ligada a produção de hormônios que promovem “felicidade”, também ativa a Kundalini que promove prazer.

Zaki



Zaki Deva

É terapeuta instrutor e facilitador de Tantra:

– Curso Tantra para casais
– Curso de Massagem Tântrica
– Formação em Terapia Tântrica

Meditação nas empresas

Não é de hoje que a meditação é entendida como um passaporte para o bem-estar e a paz interior, mas quais são os benefícios quando levada para o ambiente corporativo?

Pensando na qualidade de vida de seus funcionários e claro em manter a produtividade e rendimento, grandes corporações praticam entre seus funcionários a meditação.

No mundo moderno onde há tamanha agitação, alcançar momentos de paz tornou-se o desejo de muitos, com ambientes de trabalho cada vez mais exigentes e por vezes competitivos, devemos desenvolver e ter posse de técnicas capazes de nos dar suporte para esse dia a dia intenso.

Outro ganho com a meditação nas empresas são nas relações entre os colaboradores, que adquirem outro nível de comunicação e presença. Para que a implantação da prática tenha retorno, o hábito precisa ser incorporado, sendo necessário que haja uma  frequência e uma mudança no estilo de vida.

Vale lembrar que como todo processo de autoconhecimento, envolve um olhar para dentro onde podemos nos deparar com “traumas” antigos que fizeram parte do nosso crescimento como ser humano. O exemplo de questões mal resolvidas… A boa notícia que ao seguir com acompanhamento profissional, transcendemos e nos libertamos dessas questões que bloqueiam a energia, colaborando para nossa caminhada e evolução.

Existem diversos tipos de meditação, uma bem comum no ambiente corporativo é a Mindfulness, mas existem vários tipos de meditação como as meditações ativas, guidas e as vibracionais por exemplo. Meditação na verdade é um estado de consciência, que pode ser alcançada de diversas formas.

  • Mindifulness:O termo atenção plena (mindfulness, em inglês) designa um estado mental que se caracteriza pela autorregulação da atenção para a experiência presente, numa atitude aberta, de curiosidade, ampla e tolerante, dirigida a todos os fenômenos que se manifestam na mente consciente ou seja, todo tipo de pensamentos, fantasias, recordações, sensações e emoções percebidas no campo de atenção são percebidas e aceitas como elas são. Enquanto que no contexto budista carrega o significado de manter em mente a informação correta. O treinamento e aprendizado geralmente se dá através de técnicas de meditação e de outros exercícios afins, permitindo ao indivíduo uma maior tomada de consciência de seus processos mentais e de suas ações.
    Um olhar cuidadoso mostra que é preciso separar o conceito moderno de atenção plena, usado na psicoterapia, do conceito de sati no budismo, já que o uso moderno do conceito se mostra uma deturpação que difere largamente do original.
  • Vipassana: pode ser desenvolvido de várias maneiras, através de contemplações, introspecção, observação de sensações, observação analítica etc. Sempre tendo como meta o insight. As práticas podem variar entre as escolas e professores sendo, por exemplo, uma variante comum o grau de concentração necessário, que pode variar entre atenção simples (bare attention) à prática dos Jhanas.
    Está presente tanto no Theravada quanto no Mahayana, embora o termo seja mais associado com o Theravada enquanto no Mahayana este aspecto está embutido em práticas como o Zazen e o Dzogchen.
  • Meditação guiada: ela funciona como uma viagem imaginária com a finalidade de proporcionar o relaxamento, levar para dentro, essa viagem promove curas profundas de nível emocional.
  • Meditação vibracional tem como base a ativação e movimentação da energia corporal, tem potencial de dissolução de bloqueios e traumas registrados no corpo que promovem certa rigidez de nível muscular chamadas de couraças, está intimamente ligada com a ativação da energia Kundalini.

Meditação na Empresa Zaki Deva

Tudo que envolve a presença pode ser realizado com um aspecto meditativo, até mesmo o trabalho conhecido como work meditation. Em ashrams e comunidades existem essa relação de trabalho e meditação onde pessoas se propõem as práticas de vários tipos de meditações inclusive a do work meditation (meditação do trabalho).

A meditação é natural do ser humano, muitos meditam sem nunca ter ouvido falar ou ter estudado alguma prática, entretanto, no mundo moderno e tribulado cercado de informações por todos os lados, tornou-se algo menos natural.
Uma forma muito comum de se entrar em meditação mesmo que você nunca tenha ouvido falar de como devemos meditar é através da práticar a sua arte.
Quando você realiza a sua arte, e não importa qual ela seja, pode ser dançar, pintar um quadro, cantar, tocar um instrumento, etc. Você está em meditação.

Nas empresas a meditação é voltada para o aumento da produtividade, melhorar a clareza para a resolução de problemas, melhoramento nas relações e o bem-estar dos colaboradores. Um investimento para empresas que estão atualizadas com o mundo atual.

 

Zaki

Zaki Deva

É Terapeuta e facilitador de cursos de Tantra:

– Atendimento Presencial
– Atendimento On Line