Pompoarismo e Kegel essencial para a saúde da mulher

Uma técnica simples e com grandes benefícios para as mulheres e a saúde feminina.

Houve um tempo que era ensinado de mãe para filha, já ouvi o comentário de uma mulher que aprendeu com a mãe a realizar esse exercício e mudando por completo a relação sexual dela com o companheiro.

Mas hoje, é muito difícil essa cultura de passar de mãe para filha, há apenas escolas especializadas e alguns profissionais da saúde que ensinam mulheres a prática do pompoarismo.

O ginecologista Arnold Kegel na década de 1940, sistematizou os “Exercícios Kegel” e que tem como finalidade fortalecer o músculo pubococcígeo. Este exercício consiste na contração e descontração destes músculos. O objetivo deste é restaurar o tonus muscular e força de modo a prevenir ou reduzir problemas do pavimento pélvico e aumentar o prazer e qualidade sexual. Essa prática também é excelente para tratar o prolapso vaginal e prevenir o prolapso uterino nas mulheres. E sendo benéfico no tratamento da incontinência urinária.

Embora o doutor tenha contemporanizado e popularizado estes exercícios, a sua prática já era conhecida pelos Taoístas e os Tântricos: O Pompoarismo, que além de benefícios na musculatura, os exercícios tem vista, a longevidade, a gratificação sexual e o desenvolvimento espiritual.

O assoalho pélvico é um conjunto de músculos e ligamentos que sustentam a pelve e os órgãos da região: intestino, bexiga, uretra, útero e ânus.

Estes exercícios podem ser feitos em qualquer lugar, em pé, sentado ou deitado, realizando contrações e relaxamentos seguidos do períneo e da yoni, algo em torno de 15 à 20 repetições de 2 à 3 vezes por dia. Será normal se sentir prazer durante o processo e atingir orgasmos.

Com o tempo a Yoni adquiri muita força capaz por exemplo de “prender” o Lingam internamente, promover orgasmos simultâneos sem movimentação de penetração e massagear o Lingam.

A consciência corporal se torna muito grande para mulher no que tange a região pélvica e a Yoni. Dependendo da necessidade, esse e outros exercícios podem ser ensinados e realizados nos Cursos e atendimentos de Terapia Tântrica.

É possível utilizar acessórios na pratica mas não é obrigatório, como as bolas ben-wa, vibradores e cones vaginais.

Possibilidades após fortalecimento da musculatura e benefícios durante o sexo:

  • Contrair a yoni de modo a impedir a saída do lingam.
  • Sugar e mamar o lingam como no oral.
  • Apertar na base da glande com um dos anéis da yoni.
  • Movimentar o lingam para fora e para dentro.
  • Massagear e torcer o lingam.

Principais benefícios para saúde feminina

  • Diminui a dor da penetração causada por vaginismo ou dispareunia.
  • Ajuda a mulher a ter orgasmos múltiplos.
  • Pode impedir parceiro de ter uma ejaculação muito rápida.
  • Aumenta a lubrificação e a libido.
  • Prepara a gestante para o parto e auxilia no pós-parto.
  • Diminui os sintomas causados ​​pela menopausa.
  • Aumenta o controle dos músculos vaginais.
  • Diminui e combate a flacidez vaginal.
  • Previne e trata a incontinência urinária.
  • Reduz as cólicas e os sintomas da TPM.

O pompoarismo entre outros exercícios tântricos, promovem a saúde e a qualidade de vida da mulher.

Zaki

Zaki Deva

É terapeuta instrutor e facilitador de Tantra:

– Curso Tantra para casais
– Curso de Massagem Tântrica
– Atendimento Massagem Tântrica

A paixão já foi considerada doença

Isso mesmo, em épocas e culturas diferentes, a paixão pode ser vista de formas diferentes.

E não é para menos, você já deve ter ouvido a expressão ou já disse alguma vez: “- Perdi a razão pois estava apaixonado”.

Então isso é muito comum ao nos apaixonarmos, e tomarmos atitudes erradas ou permitirmos certos comportamentos dentro de uma relação que são prejudiciais.

Acontece que ao nos apaixonar recebemos na corrente sanguínea, uma enxurrada de hormônios que alteram nossa percepção da realidade.

Tendemos a enxergar por exemplo, a pessoa por quem nos apaixonamos como perfeita, mesmo sabendo que pessoas perfeitas não existem.
Nos tornamos extremamente corajosos, o que facilita tomadas de atitudes possivelmente perigosas e decisões radicais.

A Feniletilamina também conhecida como “hormônio da paixão”, é um neurotransmissor ela faz induzir a produção de substâncias como noradrenalina e dopamina, extremamente importantes para a sensação de bem-estar e felicidade. A dopamina ela dá disposição, aumenta o prazer e faz a pessoa perder a noção do perigo.

Se não correspondido, a pessoa pode perder a fome, o sono, ficar deprimido e sem ânimo para nada.
Existem pessoas que são viciadas na paixão então, quando os efeitos começam diminuir ela tende terminar o relacionamento e sair em busca de uma nova paixão. Esse período de paixão pode durar entre 6 meses à 2 anos.

Geralmente, nos apaixonamos pelas pessoas que correspondem a um conjunto de expectativas que formamos ao longo da vida e já falamos aqui que um dos maiores ensinamentos do tantra é, não criar expectativas.

Romantizamos demais paixão, de fato as sensações são muito boas no curto prazo, mas no longo prazo já sabemos como pode terminar.

Zaki


Zaki Deva

É terapeuta instrutor e facilitador de Tantra:

– Curso Tantra para casais
– Curso de Massagem Tântrica
– Massagem Tântrica

Como ter orgasmos no coração

Para uma melhor compreensão, primeiro devemos entender o que é Nadi. As Nadis são canais energéticos por onde flui a energia do corpo. Esses canais são responsáveis por produzir os centros de força conhecidos como Chakras. Os Chakras são centros energéticos distribuídos pelo corpo, são originários das escrituras sagradas do hinduísmo e outras medicinas orientais, a palavra Chakra significa “roda” em sânscrito.

Segundo devemos entender o que é orgasmo, e desvinculá-lo dos genitais. O orgasmo é algo bem maior que transcende o sexo, podemos ter um orgasmo das mais variadas formas, por exemplo treinando na academia, saboreando um prato, em um abraço, realizando pranaymas (técnicas respiratórias), dançando em uma profunda entrega e consciência corporal, entre outras possibilidades que nada tem a ver com sexo ou genitais.

Naturalmente que para chegar nesse nível, precisamos nos desenvolver.
Quando passamos por um processo de desenvolvimento através de meditações, respirações e massagens tântricas. Chegamos em outro patamar de conexão como a nossa energia e com o nosso corpo. Além de ampliarmos também nossa relação com meio que vivemos e nos relacionamos.

Um dos ensinamentos é aprender a direcionar a energia, é ai que entra a experiência do orgasmo com o coração, o orgasmo movimenta a energia dos chakras, no sexo comum raramente ele consegue chegar no chakra cardíaco por varias questões da dificuldade de nos relacionarmos e aprofundarmos no amor e no sexo atualmente.

Nas sessões e cursos conseguimos sentir o orgasmo chegar no coração várias vezes, por estarmos conscientes durante o processo, e pelo desenvolvimento e a terapia tântrica estar desvinculada de jogos e de papéis sociais.

Sentimos sim a energia do orgasmo nos primeiros chakras entretanto, aprendemos a direcionar para os chakras superiores em direção ao Anahata (chakra cardíaco) e Sahasrara (chakra coronário).

Algumas pessoas choram, outras riem, sentem emoções profundas, curas e reajuste emocionais. Esses efeitos se estendem por dias e muda todo um padrão de relacionar-se amorosamente e sexualmente.

Quando a energia orgástica chega no coração, atingimos outro patamar de prazer, orgasmo e amor.

Zaki



Zaki Deva

É terapeuta instrutor e facilitador de Tantra:

– Curso Tantra para casais
– Curso de Massagem Tântrica
– Massagem Tântrica

Terapia de Casal Como Funciona?

A Terapia Tântrica voltada para casais tem um grande potencial resolutivo e promove um salto quântico no relacionamento do casal, geralmente quando chegam aqui, muitos casais já buscaram diversas outras formas de terapia sem um resultado satisfatório.

Dentro da relação de um casal que conhece a Terapia Tântrica verdades vem à tona, pois no Tantra não existe o “tapar o sol com a peneira” e essas verdades ajudam o casal com as tomadas de decisões.

Todo atendimento envolve práticas e técnicas meditativas que fazem aflorar essas verdades que são de dentro para fora, o que está enraizado se apresenta. Com tudo mais claro, o casal tem poder de decisão e o que fazer com toda essa informação emergida.

Muito comum o casal já estar em uma longa busca até chegar na terapia tântrica e de forma relativamente rápida encontrarem respostas e suporte para lidar com as suas questões.

A terapia tântrica pode ser dividida em duas partes, uma individual e a outra casal. E também em sessões e cursos.

O Tantra realiza um processo de autoconhecimento profundo, mostrando ao casal, onde estão e para onde gostariam de ir.

É um caminho de autoconhecimento e expansão da consciência.

Com as meditações, dinâmicas e a massagem tântrica, respostas começam emergir de nosso interior, essa clareza também mostra se amamos verdadeiramente ou não.

Um outro benefício é o aprimoramento da sexualidade, talvez esse seja o principal motivo quando o casal busca o Tantra.

Desenvolver a capacidade sensorial e orgástica aprendendo novas técnicas para gerar prazer e quando necessário curas em algumas disfunções sexuais.

Cada casal tem a sua busca e necessidade, então o processo em si torna-se muito dinâmico e personalizado.

Mas se formos padronizar segue essa sequência.

1. Sessão individual

O atendimento é feito com Meditação Dinâmica, Renascimento e Massagem Tântrica

2. Sessão Casal

O atendimento é feito com Massagem Tântrica e Vivência para casais

3. Curso Casal

No curso é ensinado o Maithuna (sexo tântrico) e a Massagem Tântrica

Zaki


Zaki Deva

É terapeuta instrutor e facilitador de Tantra:

– Curso Tantra para casais
– Curso de Massagem Tântrica
– Formação em Terapia Tântrica

Casamento, Relacionamento e Sexualidade

Temos hoje uma grande parcela de pessoas que encontram dificuldades para sustentar um relacionamento, seja por questões próprias ou a dificuldade de encontrar alguém alinhado com os seus propósitos de vida. Conviver com alguém não é tarefa fácil, ainda mais em tempos modernos onde relações superficiais tornaram-se mais comuns, seja por medo de se aprofundar ou por relações baseadas em interesses apenas pessoais.
A verdade é que muitos relacionamentos também são baseados em jogos, e a única forma de manter uma relação por um logo período ou por toda a vida, é sendo verdadeiro, com clareza nos objetivos.
Somos parceiros de jornada e evolução, nos ajudamos a evoluir e enxergar nossas próprias facetas ocultas através dos relacionamentos, sendo essa uma forma de autoconhecimento.
Os relacionamentos saudáveis são pautados por o respeito e verdades, sendo benéfico até aonde possamos evoluir, se chegarmos à um ponto, onde não evoluímos mais e, venham a faltar o respeito e a verdade, não faz mais sentido seguir em frente com a relação, sendo melhor deixar ir o que já está acabado.
Um dos jogos mais comuns está a falsa relação monogâmica, a pessoa está em um namoro, noivado ou casamento, onde os parceiros possuem relações extras escondidas, a famosa traição, enquanto algumas pessoas morrem ou matam literalmente, por ciúmes, outras, até “permitem” desde que ela não fique sabendo… Se analisarmos, na verdade, essas pessoas não estão prontas ou não querem uma relação monogâmica e sim uma relação poligâmica, talvez o ser humano seja naturalmente poligâmico, a questão aqui está nas verdades e jogos, não há problema se todos os envolvidos estiverem de acordo, o que não é saudável é se enganar ou enganar os outros.
O casamento é belo, desde que ele seja verdadeiro, duas pessoas que se unem, e vivem, seja na saúde e na doença e até que a morte os separem, entretanto, tem muitos casamentos baseados em contratos de interesses apenas, onde a base deveria ser o amor, amizade e a parceria. O sexo, também é fator importante,  sem ele, e relação torna-se puramente amizade.

Mas qual o caminho para termos uma relação verdadeira e duradoura?

Primeiramente devemos nos conhecer, passar por um processo de autoconhecimento. Ambos parceiros devem cada um realizar esse processo, pois se um vai e o outro fica, naturalmente a relação vai se distanciando.
Nesse processo de autoconhecimento, devemos desenvolver:

 

  • O amor-próprio, saber das coisas que gostamos, como gostamos, a aceitação e a solitude, que é o bem-estar em ficar sozinho sem a sensação de solidão.
  • Conhecer e apoiar o parceiro(a), O amor-próprio não é o mesmo de egocentrismo, temos que ter amor-próprio para poder amar verdadeiramente alguém que escolhemos para seguir conosco nessa jornada da vida, o amor não é posse, ciumes e domínio, e o mesmo que queremos para a gente devemos dar.
  • Compreender a própria sexualidade, conhecer o próprio corpo e zonas erógenas, conhecer e compreender a sexualidade do parceiro(a).
  • Ter uma individualidade segura, sem carência ou dependência afetiva.
  • Liberdade para escolher as coisas que estejam alinhadas com sua personalidade como a carreira profissional por exemplo.

 

Geralmente entramos em relacionamentos padronizados, sempre com o mesmo “problema” onde nos colocamos como vítimas, e não adianta trocar de parceiro ou parceira, até que através de um processo de autoconhecimento, identificamos esse padrões e jogos internos, podendo agora sim mudar e escolher outra pessoa, outro padrão de relacionamento. A verdade é que existem muitas pessoas boas por ai.

Para quem está solteiro o grupo O Caminho do Amor é indicado no processo de autoconhecimento, para quem está em um relacionamento o Ser Amor Para Casais.

 

Zaki

Zaki Deva

É Terapeuta e facilitador de cursos de Tantra:

– Workshop Imersão Ser Amor Para Casais
– Curso Imersão em Massagem Tântrica
– Retiro Caminhos do Amor