Como ter orgasmos no coração

Para uma melhor compreensão, primeiro devemos entender o que é Nadi. As Nadis são canais energéticos por onde flui a energia do corpo. Esses canais são responsáveis por produzir os centros de força conhecidos como Chakras. Os Chakras são centros energéticos distribuídos pelo corpo, são originários das escrituras sagradas do hinduísmo e outras medicinas orientais, a palavra Chakra significa “roda” em sânscrito.

Segundo devemos entender o que é orgasmo, e desvinculá-lo dos genitais. O orgasmo é algo bem maior que transcende o sexo, podemos ter um orgasmo das mais variadas formas, por exemplo treinando na academia, saboreando um prato, em um abraço, realizando pranaymas (técnicas respiratórias), dançando em uma profunda entrega e consciência corporal, entre outras possibilidades que nada tem a ver com sexo ou genitais.

Naturalmente que para chegar nesse nível, precisamos nos desenvolver.
Quando passamos por um processo de desenvolvimento através de meditações, respirações e massagens tântricas. Chegamos em outro patamar de conexão como a nossa energia e com o nosso corpo. Além de ampliarmos também nossa relação com meio que vivemos e nos relacionamos.

Um dos ensinamentos é aprender a direcionar a energia, é ai que entra a experiência do orgasmo com o coração, o orgasmo movimenta a energia dos chakras, no sexo comum raramente ele consegue chegar no chakra cardíaco por varias questões da dificuldade de nos relacionarmos e aprofundarmos no amor e no sexo atualmente.

Nas sessões e cursos conseguimos sentir o orgasmo chegar no coração várias vezes, por estarmos conscientes durante o processo, e pelo desenvolvimento e a terapia tântrica estar desvinculada de jogos e de papéis sociais.

Sentimos sim a energia do orgasmo nos primeiros chakras entretanto, aprendemos a direcionar para os chakras superiores em direção ao Anahata (chakra cardíaco) e Sahasrara (chakra coronário).

Algumas pessoas choram, outras riem, sentem emoções profundas, curas e reajuste emocionais. Esses efeitos se estendem por dias e muda todo um padrão de relacionar-se amorosamente e sexualmente.

Quando a energia orgástica chega no coração, atingimos outro patamar de prazer, orgasmo e amor.

Zaki



Zaki Deva

É terapeuta instrutor e facilitador de Tantra:

– Curso Tantra para casais
– Curso de Massagem Tântrica
– Massagem Tântrica

Como elevar a vibração, produzir energia e equilibrar os sentimentos

Sabemos que tudo no universo é energia. Entretanto existem pessoas céticas que não acreditam em energia até conseguirem senti-la pela primeira vez. A questão aqui é sobre padrões emocionais, como mudá-los de acordo com o que queremos vibrar.

Para nós, a identificação de frequência é o sentimento e emoção para facilitar observe o gráfico abaixo:

Geralmente oscilamos entre esses estados, mas o importante é saber e, se conhecer, para à partir daí optar por mudar a frequência se esse for o desejo pois, uma frequência atrai mais da mesma frequência.

3 formas rápidas de elevar a vibração

Digamos que você notou que sua vibração baixou, mas não sabe o que fazer e quer elevá-la, vou citar 3 formas eficazes e fáceis.

1. Coloque uma música que você goste, ou que a sua melodia e letra sejam boas.

Além dos efeitos que todos já conhecemos da música nas nossas emoções, existe uma experiência científica feita pelo japonês Masaru Emoto que, demonstra o que o som é capaz de fazer com cristais de água exemplificando a influência desse som no meio em que atua, sabemos também que nosso corpo é composto em sua maioria por água.

2. Gargalhe, mesmo que seja de forma falsa, force a risada por um momento, acontece que essa gargalhada muda o padrão vibratório e uma gargalhada genuína começará tomar conta.
Existe a meditação do riso que fazemos no Retiro Tântrico Caminho do Coração e no Satori Encontro Tântrico o Despertar

Sorria, emane um sorriso não apenas com a boca, mas com todo o seu ser, principalmente no Hara (região do abdômen).

3. Movimente o corpo com uma dança. Pode ser uma dança livre e espontânea, ou uma dança de sua preferência, se tiver movimentos de quadril melhor, pois essa região esta ligada a produção de hormônios que promovem “felicidade”, também ativa a Kundalini que promove prazer.

Zaki



Zaki Deva

É terapeuta instrutor e facilitador de Tantra:

– Curso Tantra para casais
– Curso de Massagem Tântrica
– Formação em Terapia Tântrica

Terapia de Casal Como Funciona?

A Terapia Tântrica voltada para casais tem um grande potencial resolutivo e promove um salto quântico no relacionamento do casal, geralmente quando chegam aqui, muitos casais já buscaram diversas outras formas de terapia sem um resultado satisfatório.

Dentro da relação de um casal que conhece a Terapia Tântrica verdades vem à tona, pois no Tantra não existe o “tapar o sol com a peneira” e essas verdades ajudam o casal com as tomadas de decisões.

Todo atendimento envolve práticas e técnicas meditativas que fazem aflorar essas verdades que são de dentro para fora, o que está enraizado se apresenta. Com tudo mais claro, o casal tem poder de decisão e o que fazer com toda essa informação emergida.

Muito comum o casal já estar em uma longa busca até chegar na terapia tântrica e de forma relativamente rápida encontrarem respostas e suporte para lidar com as suas questões.

A terapia tântrica pode ser dividida em duas partes, uma individual e a outra casal. E também em sessões e cursos.

O Tantra realiza um processo de autoconhecimento profundo, mostrando ao casal, onde estão e para onde gostariam de ir.

É um caminho de autoconhecimento e expansão da consciência.

Com as meditações, dinâmicas e a massagem tântrica, respostas começam emergir de nosso interior, essa clareza também mostra se amamos verdadeiramente ou não.

Um outro benefício é o aprimoramento da sexualidade, talvez esse seja o principal motivo quando o casal busca o Tantra.

Desenvolver a capacidade sensorial e orgástica aprendendo novas técnicas para gerar prazer e quando necessário curas em algumas disfunções sexuais.

Cada casal tem a sua busca e necessidade, então o processo em si torna-se muito dinâmico e personalizado.

Mas se formos padronizar segue essa sequência.

1. Sessão individual

O atendimento é feito com Meditação Dinâmica, Renascimento e Massagem Tântrica

2. Sessão Casal

O atendimento é feito com Massagem Tântrica e Vivência para casais

3. Curso Casal

No curso é ensinado o Maithuna (sexo tântrico) e a Massagem Tântrica

Zaki


Zaki Deva

É terapeuta instrutor e facilitador de Tantra:

– Curso Tantra para casais
– Curso de Massagem Tântrica
– Formação em Terapia Tântrica

6 Tipos de beijo para ir além do básico

1. Beijo palpitante

Um dos dois deposita sobre os lábios do outro vários beijos bem pequenos percorrendo toda a boca e a junção dos lábios.

2. Beijo “chêro

Antes de beijar, cheirar a pessoa carinhosamente, ai sim finalizar com o beijo.

3. Beijo banho de gato

Beija-se o corpo inteiro da pessoa, dos pés à cabeça sem esquecer nenhuma parte, utilizando muito a língua para lamber.

4. Beijo eletrizante

No beijo, suga um dos lábios com a boca mantendo-o entre os lábios e com a língua faz-se movimentos curtos e rápidos de um lado par o outro no lábio preso na boca.

5. Beijo na nuca

Beija-se com selinhos e com leves mordidas na nuca, pescoço e parte de trás e baixa da orelha, respirando alto para pessoa ouvir e sentir sua respiração.

6. Beijo de respeito

Beija-se a pessoa no centro da testa e depois a acolhe com um abraço de preferência no peito.

Zaki


Zaki Deva

É Instrutor de cursos de Tantra:

– Curso Tantra para casais
– Curso de Massagem Tântrica
– Formação em Terapia Tântrica

6 benefícios do sexo tântrico

Quando falamos de Tantra tendemos associá-lo tão somente ao sexo devido ao conhecimento popular e ao que ouvimos falar sobre a forma tântrica de se fazer amor.
Mas como sempre falamos, Tantra vai muito além de sexualidade, sendo um conjunto de práticas e comportamentos que promovem e levam à expansão da consciência e a suprema experiência da unidade. Para compreender melhor, experimente as meditações tântricas .

Mas voltando ao ponto e ao tema do título, vamos citar 6 benefícios do sexo tântrico e porquê todo mundo deveria experienciar:

1. Expansão da consciência.

Com a prática de sexo tântrico, o aprofundamento no prazer promovem a ativação da energia kundalini e dos chakras que estão ligados ao processo de despertar e expansão da consciência. A cada prática vamos alcançando patamares mais elevados de consciência. O aprofundamento e o sexo sem orgasmo ou com “orgasmo seco” no caso dos homens, promovem esse acumulo de energia que vitaliza todo o corpo e que pode ser canalizada para transmutações.

2. Confiança e entrega.

Em um “relacionamento padrão” temos dificuldades para sermos verdadeiros, ter confiança e se entregar. Em um “relacionamento tântrico” ele transcende questões de ego tendo base no amor, entrega e confiança. Ao contrário de duas pessoas querendo a parte mais básica do sexo que é satisfação genital, temos dois seres que, sem pressa mergulham em uma experiência com os 5 sentidos, sem julgamentos, é mais um deixar acontecer do que um controle da situação ou performance.

3. prolongamento do tempo.

Talvez esse seja o maior motivo das buscas quando se fala em sexo tântrico, ter um sexo mais longo. Na verdade as práticas podem variar no tempo, no nosso curso de Tantra para Casais temos 7 técnicas sequenciais que no completo somam um total de 3 horas fazendo amor. Tempo esse suficiente para promover todos os benefícios proeminentes das técnicas e naturalmente presentes na energia do orgasmo. Temos picos orgásticos bem antes da conexão da Yoni ao Lingam.

4. Conexão e liberdade.

O sexo tântrico fornece ao casal uma conexão extremamente profunda em um nível nunca experimentado antes, ficamos nus não apenas de nossas roupas mas, nos conectamos de alma para alma, assim desnudos de toda máscaras e jogos, a relação repousa na confiança, criando raízes profundas (conexão) e da mesma forma criando asas (liberdade) em sua individualidade para sermos completos em si mesmos (não confundir com relacionamento aberto) essa liberdade para solitude não tem necessariamente a ver com se relacionar com outras pessoas. Raízes e asas são a conexão e liberdade da natureza do amor incondicional.

5. Verdades ocultas.

O sexo tântrico tem natureza mística e essa conexão com a nossa centelha divina apresenta nossas verdades internas e a do casal, por nos colocar em um estado de expansão de consciência natural da meditação fichas podem cair, respostas podem vir. ao casal praticante de sexo tântrico vem tudo a tona, seja o amor que sintam um pelo o outro, ou questões que precisam ser resolvidas pelo casal, evidenciando essa necessidade e deixando claro o que for necessário naquele momento.

6. Orgasmo múltiplos.

Se não for pelo prolongamento, esse é o maior motivo de procura pelo sexo tântrico: Os orgasmos, no amor tântrico aprendemos a direcionar a energia e a consciência, identificar regiões do corpo, da musculatura e que cada técnica produz.
Há um acumulo de energia orgásticas que são liberadas várias vezes como ondas, um orgasmo na sequência do outro, também experimentamos o orgasmo de vale que nos faz sentir dissolver em um prazer e êxtase contínuo, de corpo inteiro e com todos os 5 sentidos envolvidos.

Zaki

Zaki Deva

É Instrutor de cursos de Tantra:

– Curso Tantra para casais
– Curso de Massagem Tântrica
– Formação em Terapia Tântrica

Tantra pode viciar?

Certa vez recebi a seguinte pergunta:
“Tantra pode viciar? Já que vicio fácil em filme pornô e sexo?”

Gosto de receber excelentes perguntas como essa.

Em primeiro lugar temos que tirar da mente que o Tantra se resume em sexo.

Em segundo lugar mesmo na abordagem tântrica da sexualidade quando praticado ele é totalmente diferente do sexo convencional.

Então compreendemos que em sua natureza são coisas totalmente diferentes.

Mas entendo a questão e vou aproximar o Tantra, abordando apenas sua parte sexual sobre o prazer e o orgasmo.

Da forma que é construída uma experiência tântrica ou o sexo tântrico, por ser uma experiência completa que envolve todo o nosso ser, corpo, energia, alma, amor e consciência. Saímos dela totalmente satisfeitos e, naturalmente Tantra não vicia.

No sexo normal ou masturbação e pornografia, que não temos a satisfação nos níveis emocional, corporal, alma e nem amor, como no Tantra gerando nesse caso, um círculo vicioso.

No Tantra temos toda uma experiência completa e holística, ficamos muito bem com seus efeitos que são duradouros, durante algo em torno de uma semana, que é também a nossa sugestão de prática semanal de Tantra.

Como falado a princípio, vai muito além da parte da sexualidade sendo Tantra como um estilo de vida, nos tornamos tântricos e isso envolve todo o nosso jeito de se viver e relacionar-se com a vida.

Ao aprofundar nesses níveis temos escolhas mais profundas nas relações, tendemos a preferir relacionar-se com pessoas que também tenham um desenvolvimento, a energia e conhecimentos tântricos.

Para iniciar o desenvolvimento tântrico pode-se começar pelo Curso de Massagem Tântrica ou pelo Atendimento Massagem Tântrica, se já tiver um parceiro(a) o Curso de Tantra Para Casais é divino.

Zaki


Zaki Deva

Realiza imersões e atendimentos de Tantra do Caminho do Amor

– Contato

Anorgasmia Falta de Orgasmo

Anorgasmia é uma disfunção sexual que não tem idade para ocorrer e atinge mais de 50% das mulheres.

Mais da metade das mulheres nunca tiveram um orgasmo, por falta de conhecimento algumas passam a vida toda sem ter essa experiência tão maravilhosa.
Como não se tem consciência, algumas acreditam terem orgasmos, por já terem sentido algum prazer, pensam ser assim apenas mas, sempre que passam por uma sessão de massagem tântrica descobrem que realmente nunca tiveram.

Outras no entanto, tem consciência e buscam ajuda.

Com relação ao o orgasmo não há como ter dúvidas, ele é algo profundo e intenso que não se resume ao prazer, ele transcende uma sensação de prazer, transcende a região genital, toma conta do corpo todo sendo uma experiência de extremo prazer.

Geralmente a experiência do orgasmo funciona assim:

1. Há uma contração involuntária dos músculos do assoalho pélvico, das pernas e até dos braços. Depois disso há um reflexo corporal, como se você levasse pequenos choques em algumas partes do corpo.

2. A respiração fica mais acelerada e ofegante e a mulher sente ondas de calor da ponta dos pés à cabeça.

3. Há uma inclinação da cabeça para trás. O tronco também se curva.

4. Útero, yoni e região do ânus têm contrações simultâneas e muito rápidas.

5. Os bicos dos seios ficam totalmente enrijecidos, como se você estivesse sentindo arrepios de frio.

6. Os batimentos cardíacos aumentam.

7. A lubrificação é potencializada facilitando ainda mais a penetração.

8. Os sons de gemidos se tornam mais altos.

9. Lembre-se que não há regra: algumas mulheres sentem como se um choque elétrico percorresse todo o seu corpo, outras têm pequenos espasmos de prazer e há aquelas ainda que dizem vivenciar uma sensação crescente deliciosa que conduz a uma espécie de transe.

A terapia tântrica ajuda nesse processo de autoconhecimento e desenvolvimento sensorial.
Temos diversos depoimentos de pessoas que recuperaram ou desenvolveram sua capacidade orgástica e multiorgástica.

Antes do processo de desenvolvimento preenchemos uma ficha de anamnese, pois os atendimentos são personalizados e de acordo com a busca e necessidades de cada pessoa.
Em todos os atendimentos, temos também uma conversa prévia, aprofundamos o conhecimento sobre as necessidades e histórico da pessoa e passamos os detalhes do processo de desenvolvimento tântrico.

Nos atendimentos em conjunto com a massagem tântrica também podemos utilizar a meditação ativa, meditação vibracional, meditação guiada e técnicas de respiração atuando assim, de forma positiva nas questões de conteúdo emocional, como traumas e bloqueios.

Zaki


Zaki Deva

Realiza imersões e atendimentos de Tantra
– Massagem Tântrica
– Curso Massagem Tântrica
– Contato

Como ter mais amor-próprio

Somos capazes de amar alguém a ponto de dedicar uma vida a essa pessoa. Mas será que esse amor é genuíno, ou será apenas apego?

O próprio mestre disse: “Amar o próximo como a si mesmo” mas então como podemos amar o próximo sem amar a si mesmo?

É fácil fazermos confusão ao falar de amor, porque geralmente confundimos com a paixão.
Nossa primeira lição aqui na Terra é aprender sobre o amor incondicional mas, continuamos sem entender essa “matéria”.
Confundimos amor com paixão mas, a paixão é apenas uma combinação hormonal que resulta nessas emoções e sentimentos. Uma combinação de dopamina, endorfina e feniletilamina e que também tem tempo para acabar, durando de alguns meses para no máximo 2 anos, a partir daí sim, escolhemos amar ou terminar o relacionamento, hoje, geralmente escolhemos o caminho mais fácil.

Teste para verificar nosso nível de amor-próprio dentro de um relacionamento:
Responda as 3 questões:

1- Você coloca a outra pessoa acima dos seus projetos pessoais?

2- Você sofre violência física ou emocional dentro do seu relacionamento?

3- Você já colocou a sua saúde ou vida em risco?

Se você respondeu sim para pelo menos 1 das questões acima, volte a se conectar com o seu amor-próprio, olhar e cuidar mais de si.
Se você respondeu sim para mais de 1, então se faz ainda mais urgente esse cuidado e reconexão consigo mesmo.

Amor-próprio é o primeiro passo para se construir uma relação madura e profunda, sem amor-próprio o relacionamento torna-se desequilibrado e frágil.
Finais dolorosos acontecem por falta de amor-próprio.

Sem amor-próprio criamos expectativas além da realidade na relação gerando necessidades e colocando o parceiro ou parceira em uma posição desproporcional dentro da relação. Por mais absurdo que pareça, é comum termos homens que colocam a esposa no papel de “mãe” e mulheres que colocam o marido no papel de “pai”…

Autoconhecimento é o caminho.

O bom que sempre podemos aprender com erros, corrigir rotas e começar de novo dessa vez mais experiente e desenvolvido. Sabendo aproveitar cada ensinamento e lições dos relacionamentos passados.

Agora, se isolar e parar de se relacionar, estagna o nosso desenvolvimento como homens e mulheres pois ele só acontece quando nos relacionamos.

3 formas de aumentar o amor-próprio

  1. Faça terapia

A terapia ajuda não só a resolver questões e dificuldades evidentes, mas também a descobrir questões ainda inconscientes mas, que estão lá nos bloqueando e nos prejudicando a viver de forma plena.
Nesse caso sugerimos atendimento com meditações ativas e meditações vibracionais.

2. Pratique puja para si

Puja em Sânscrito quer dizer reverência, honra, adoração ou culto é uma forma de manifestar a gratidão geralmente está relacionado à gratidão as divindades, mas puja pode ser um ato para a vida e tudo que nela há, nesse olhar podemos fazer puja à um lugar a um momento e a nós mesmos, à nossa energia nossa centelha divina. Relacionado ao amor-próprio, quando separamos um tempo para fazer algo para nós mesmo, podemos trazer essa energia da reverência ao ser, como puja, um dia para cuidar de si.

3. Aprenda com os erros

Continue se relacionado não se torne uma ilha devido as experiências ruins, mas tenha tempo de ficar sozinho, um tempo ao término de um relacionamento antes de mergulhar em um novo. Observe existem pessoas que não conseguem ficar sozinhas tendo dificuldade para desenvolver amor-próprio.

Nunca é tarde para começar.

Zaki

Zaki Deva

É terapeuta e realiza cursos de Tantra do caminho do Amor
– Terapia e Massagem Tântrica
– Curso Presencial
Meditação Online

Como durar mais na cama

Sexo durante horas, eliminar a ansiedade e a ejaculação precoce é o sonho de muitos casais.

O sexo possui mecanismos que trazem diversos benefícios a nossa saúde, mas para isso é necessário tempo para alcançar esses efeitos e que sejam duradouros, se o sexo for muito rápido como geralmente acontece, perdemos a atuação benéfica que ele traz.

Falando de tempo, prazer e orgasmo homens e mulheres possuem tempos diferentes na hora de fazer amor, no homem a excitação é muito rápida, chegando ao pico orgástico e tendo uma ejaculação de forma mais rápida que a mulher, além disso homens precisam de mais um tempo de resolução para recomeçar, que pode variar de alguns minutos até um dia variando de homem para homem.

O problema é que quando isso acontece a mulher geralmente está apenas começando a elevar a sua excitação.

Veja o exemplo no gráfico abaixo:

Orgasmo homem e mulher

No Tantra aprendemos como equalizar essa conta.

Vou compartilhar três técnicas de como sustentar a energia sexual por mais tempo e  durar mais na hora de fazer amor.

Mas antes, o casal deve manter o nível de ansiedade baixo, sem pressa de ambos os lados para se chegar a uma ejaculação, parece obvio né? Mas tanto homem, quanto a mulher quando entram no sexo já entram com essa ansiedade pela ejaculação, e para isso é necessário ter consciência mental e corporal.

O programa padrão do organismo é fecundar para procriação, mas não é esse nosso objetivo aqui, então tenha consciência na hora de fazer amor.

Técnicas:

1º Respiração:

Mantenha a respiração profunda e mais lenta em quanto faz amor, principalmente quando a energia estiver alta, ou seja, próximo a uma ejaculação, se você respirar com tempo 1×2, sendo que a sua expiração seja o dobro do tempo da inspiração, você irá acalmar a ansiedade, sentir mais o prazer no corpo inteiro, e baixar a energia.

2º Colocar intenção:

Direcione a sua energia com intenção através dos chakras, no Tantra aprendemos como utilizar a energia do sexo para saúde e realizações. Aqui você produz energia e direciona intencionalmente do primeiro chakra na base da coluna vertebral para os chakras superiores um a um em direção ao chakra no topo da cabeça, isso fará você sentir mais prazer, retardar a ejaculação e desenvolver orgasmo secos e múltiplos. Além de despertar o amor incondicional através do chakra cardíaco e o orgasmo espiritual através do chakra coronário.

3º Slow sex:

Sexo lento é um estilo de sexo onde tudo é feito devagar sem pressa, sentindo cada segundo e cada milímetro do sexo, você pode experimentar e variar do sexo “normal” para o slow sex quando sentir que a energia está muito alta, diminua um pouco os movimentos junto com a respiração, se for necessário até pare e apenas sinta. Quando baixar um pouco retome os movimentos.

Utilizando essas três técnicas mais a consciência na experiência toda, vocês durarão muito mais na hora de fazer amor e desenvolver orgasmos múltiplos. Para se aprofundar no sexo tântrico conheça o curso exclusivo para casais.

 

Zaki

Zaki Deva

É Instrutor de:
– Curso Massagem Tântrica
– Atendimento Massagem Tântrica
– Curso Tantra para casais

Como superar o fim de um relacionamento

Você está feliz achando que encontrou o amor da sua vida, você se doou, se dedicou, deu tudo de si, e de repente o que a pessoa faz? Vai embora…
O seu mundo ruiu, você ficou sem chão, há um misto de sentimento de ódio e de como fui trouxa. Você sente que é o fim do mundo, mas calma, embora pareça, não é o fim do mundo.

Então o que e como fazer se você estiver passando por essa situação?

Vou direto ao ponto, são três passos para sair do fundo do poço:
Primeira coisa é aprender.

Observe como foi o seu comportamento nesse relacionamento, o que você identifica nas suas ações, atitudes e comportamentos que culminaram no término da relação e que você estava mais comprometido que a outra pessoa.

Observe o que você fez que, acredita não será mais útil fazer em um próximo relacionamento. pois esse é a visão, aprender com nossos erros e desenvolver-se para  relações futuras, é assim que crescemos através de nos relacionamentos.

Você pode virar um meditador e se isolar em uma montanha, mas qual o benefício real disso para você e para o mundo? Todo mundo precisa de um tempo após o término de uma relação, mas se tornar um ilha para sempre não faz sentido e estagna o seu desenvolvimento como pessoa e como alma.
Esse é o mindset desenvolver-se por mais duro que seja sentir-se traído ou rejeitado. Se precisar faça terapia, consultar um terapeuta e alguém que trabalha com desenvolvimento pessoal irá te ajudar a se recuperar e não levar os seus traumas para o próximo relacionamento.

Segundo passo focar em você.

Talvez um dos motivos de você ter “perdido” a pessoa que ama seja por que você “perdeu” você mesmo antes.
Após tirar lições dessa última relação, você vai focar toda sua energia em você novamente, vai criar e escrever realizações, projetos que vão agregar no seu desenvolvimento pessoal em todos os níveis, físico, mental e espiritual. Vai cuidar do corpo, mudando hábitos alimentares e atividades físicas, desenvolver novas habilidades, uma nova língua, projetos que foram para gaveta, tocar um instrumento, aprender uma nova dança, qualquer coisa que esteja alinhando com a sua essência e já era desejo seu de realizar, foco em você e no amor-próprio. Faça mimos que você faria para outra pessoa, faça para você, um prato saboroso, uma viagem etc. Cuide de você com o mesmo amor que você se doava para a outra pessoa.

Terceiro olhar para frente.

Se você cumprir esses dois primeiros passos, o terceiro vem quase de forma automática, acredite, a próxima pessoa que virá será melhor que a última.
Esse é o mindset: seja grato a pessoa foi embora e as lições que você tirou dessa relação. Isso é o não apego e amor-própio.
Não se torne uma pessoa fria, mas compreenda que, a qualquer momento a pessoa que diz “te amo” poderá ir embora, não vamos entrar no mérito do caso das relações hoje serem voláteis isso é assunto para outro artigo, pois o objetivo desse é te ajudar a sair do buraco e não cavar mais.

Então lembre-se 3 passos:

  • Observar e aprender com os seus erros nesse último relacionamento.
  • Focar no seu desenvolvimento pessoal e amor-próprio.
  • Olhe para frente e saiba que a próxima pessoa será melhor que a última.

Todo processo depende apenas de uma coisa, que você queira sair do buraco que se enfiou e seguir em frente.

Você pode ter o melhor terapeuta a sua disposição 24 horas por dia 7 dias por semana, mas se você não quiser se mover, continuará no mesmo lugar de sofrimento.

Ajuda profissional faz toda diferença, para ter auxílio nesse processo agende uma sessão presencial ou online.