Feromônios fonte de prazer e informações

Cheiro

O cheiro das pessoas na verdade tem muito mais informação do que superficialmente parece.
Todos seres humanos tem um odor característico e nesse aroma existem substâncias biologicamente muito ativas e que carregam um conjunto de informações que são transmitidas são os chamados feromônios, informações essas usadas principalmente na comunicação sexual subconsciente.
Os feromônios podem comunicar por exemplo se determinada pessoa fornece os genes adequados ou melhores para se unir aos seus genes que gerará uma nova vida com a melhor qualidade possível.
A atração também será muito forte havendo essa melhor compatibilidade de informações, uma combinação mais completa para gerar um novo ser.
Os feromônios também demarcam território no mundo animal, além de transmitir outras informações para os indivíduos da mesma espécie.
Neurocientistas defendem que seres humanos também se têm seu comportamento influenciado pela presença de feromônios, o interesse de um homem por uma determinada mulher em meio a muitas outras, a alteração do ciclo menstrual de mulheres quando convivem por muito tempo (forma de competição de fêmeas pelo macho, uma vez que, durante algumas etapas do ciclo menstrual, a mulher desperta no homem maior interesse) são exemplos de comportamentos influenciados por feromônios.

O suor e sua interação com os hormônios faz com que homens e mulheres tenham cheiros diferentes, mas a questão – que encerra uma das chaves da atração sexual – envolve uma química mais complexa. O cheiro masculino, por exemplo, é mais intenso devido aos homens terem mais pelos, que estimulam tanto a produção de suor quanto de odor. Já o aroma feminino característico concentra-se na região genital, por causa da sua lubrificação constante e do fato de o interior da vagina ser mais ácido, para proteger a mucosa. Além disso, existe grande concentração de glândulas sudoríparas na virilha e na vulva. O papel principal nessa história toda é justamente dessas glândulas produtoras do suor. Existem dois tipos: écrinas e apócrinas. As primeiras soltam um líquido que serve apenas para resfriar o corpo. Já as apócrinas liberam uma secreção leitosa, que é a verdadeira responsável pelos cheiros do corpo humano.

 

“Essa secreção, que tem a função de manter a pele hidratada e contém gordura, é um alimento rico para as bactérias, que se aproveitam do calor e da umidade de certas regiões do corpo para proliferar, causando cheiros fortes”, afirma o dermatologista Luís Antônio Torezan, de São Paulo. O odor feminino também é atribuído aos chamados ácidos alifáticos, substâncias gordurosas presentes no suor e na secreção vaginal. Estudos comprovaram que esses ácidos são uma forte isca sexual entre os primatas. Um exemplo divertido é a famosa carta de Napoleão Bonaparte à sua amada Josephine, avisando que chegaria do campo de batalha em poucos dias e pedindo para ela parar de se banhar, para deixar bem concentrado seu aroma natural. Mas o mais incrível nesse setor da bioquímica erótica são os feromônios, hormônios que produzem aromas que não são percebidos conscientemente, mas que, no mundo animal, regulam a atração que leva ao acasalamento.

 

Entre os humanos, fatores sociais e culturais pesam mais que os feromônios, mas eles não deixam de ter efeitos curiosos: mulheres que dormem ao lado de um homem tendem a menstruar e ovular mais regularmente; ao mesmo tempo em que, neste homem, a barba cresce mais rápido.
A palavra feromônio vem grego Phero/Hormona, que quer dizer Transmitir/Excitar.
Durante a relação sexual podemos utilizar o benefício dessa capacidade olfativa de captar e assimilar melhor os feromônios e as sensações de prazer desencadeadas por eles quando chegam ao nosso cérebro, existem técnicas que permitem e promovem experiências de expansão da consciência e de muito prazer próximo ao orgasmo, técnicas essas que são ensinadas com um conjunto de outras técnicas de sensibilização dos sentidos como o olfato no curso de Tantra para casais.

Fontes: Bioquímica, hormônios. Info escola.
O que faz homens e mulheres terem cheiros diferentes. Super Interessante (07/2002).

 

Zaki
Zaki deva (Robson)

Terapeuta Corporal Tântrico Vibracional e Renascedor.
Ministra cursos de Tantra para casais e realiza atendimentos de Desenvolvimento Humano.

Dançar é extramente terapeutico

Porque dançar é terapêutico?

DSC_0762 2

A dança é um excelente recurso terapêutico, através da dança conseguimos acessar estados de descontração, prazer e meditação.
A partir do momento que qualquer ritmo é gerado por instrumentos musicais, sentimos de forma natural um impulso para acompanhar com movimentos corporais esse ritmo, o corpo possui uma dança própria que é espontânea e natural, diferentemente da coreografia que é preciso compor e ensaiar.

Na dança naturalmente espontânea não tem certo nem errado.
Quando dançamos sentimos prazer, pois isso está também relacionado com a produção de hormônios responsáveis por nos fazer sentir um bem-estar.
Como ao dançar estamos sentindo com totalidade o nosso corpo através de uma música, sendo o único momento para você o agora, isso se caracteriza em um estado de meditação.
Em 2013, psicólogos da Örebo University  trabalharam com um grupo de adolescentes que sofriam de ansiedade, depressão e estresse, além de apresentar sintomas psicossomáticos como dor no pescoço e nas costas. A metade pediu que frequentasse as aulas de dança. A outra metade seguiu sua rotina cotidiana.

Depois de dois anos, aqueles que continuaram na classe de dança davam ênfase à alegria do movimento mais do que o desempenho individual. Ainda mostraram uma melhora notável dos sintomas psicossomáticos e disseram que se sentiam mais felizes.

Em outro estudo realizado pela Universidade de Derby, os psicólogos trabalharam com pessoas que sofriam de depressão. Durante nove semanas estas pessoas receberam aulas de “salsa”, uma dança caribenha caracterizada pelo compasso quaternário. As melhoras começaram a aparecer ao cabo de quatro semanas e, quando terminaram o estudo, os participantes reproduziram menos pensamentos negativos, melhoraram a concentração e demonstraram uma melhor sensação de paz e tranquilidade. 

O certo é que dançar é um excelente recurso terapêutico. Um estudo desenvolvido em Deakin University revelou que dançar tem um efeito muito positivo em nossa vida cotidiana. Os pesquisadores australianos entrevistaram 1.000 pessoas e descobriram que quem dançava com frequência se sentiam mais felizes e mais satisfeitos com a sua vida, especialmente em suas relações interpessoais, sua saúde e as realizações que alcançaram ao longo dos anos.

Curiosamente, psicólogos da Universidade de Nova York descobriram um efeito similar nas crianças pequenas. Eles trabalharam com 120 crianças de 2 a 5 anos, a quem expuseram diferentes tipos de estímulos sonoros, alguns era rítmico e imitavam a cadência da música. Outros estímulos sonoros eram completamente arrítmicos. Assim perceberam que as crianças que se moviam seguindo os movimentos rítmicos mostravam mais emoções positivas e demonstraram mais alegria. Por fim, os pesquisadores concluíram que há uma predisposição nos leva a movermos ao ritmo da música porque dançar também melhora o nosso ânimo.

Por que dançar nos fazem felizes?

Quando dançamos o nosso cérebro libera endorfinas, neurotransmissores que produzem uma sensação de bem estar, relaxamento, alegria e uma incrível sensação de poder. A música e a dança não somente ativam em nosso cérebro os circuitos motores e sensoriais, como também ligam os centros do prazer.

Na verdade, neurocientistas da Columbia Univesity afirmam que, quando nos movemos em sintonia com o ritmo, os efeitos positivos da música se ampliam. Portanto, um pequeno segredo para tirar o máximo da música consiste em sincronizar nossos movimentos com o ritmo musical. Assim obteremos “prazer em dobro”.

O que fica claro é que a magia da dança não se pode reduzir simplesmente à química cerebral. Dançar também é uma atividade social que nos permite estar em contato com outras pessoas, compartilhar experiências e conhecer gente nova com a qual recebemos um efeito muito positivo sobre a nossa saúde mental.

Enquanto dançamos, nossos músculos se distendem ao compasso da música que nos permite liberar as tensões cotidianas e anulam as que se acumularam na musculatura mais profunda.  Ainda precisa de mais razões para cair na dança?

 

Certamente quando a dança se torna um hábito, e você sai para dançar pelo menos uma vez por semana, a sua qualidade de vida e humor melhoram e muito.

Zaki Deva faz um trabalho terapêutico chamado de Dançaterapia tântrica, onde técnicas de dança nos levam a experimentar 4 níveis de consciência: Celebração, Meditação, Gratidão e Êxtase.
Fontes:

Duberg, A. et. Al. (2013) Influencing Self-rated Health Among Adolescent Girls With Dance Intervention A Randomized Controlled Trial. Arch Pediatr Adolesc Med.; 167(1): 27-31.

Zentner, M. & Eerola, T. (2010) Rhythmic engagement with music in infancy. PNAS; 107(13): 5768-5773.

Birks, M. et. Al. (2007) The benefits of salsa classes for people with depression. Nursing Times; 103(10): 32-33.

Lesté, A. & Rust, J. (1984) Effects of dance on anxiety. Percept Mot Skills; 58(3): 767-772.

 

Zaki

Zaki Deva

É Instrutor de cursos de Massagem Tântrica
Delerium – Treinamento Multiorgástico para casais
Facilitador da vivência Dançaterapia tântrica

Casais fortes

casal-460x300

Existem casais fortes e casais fracos, não que o indivíduo seja fraco realmente, o homem ou a mulher, mas a unidade que se formou com a união desses indivíduos é fraca, qualquer desentendimento, qualquer desafio, qualquer acesso de ego por uma das partes, afeta o relacionamento de forma fatal.
O casal forte é diferente, em um casal forte toda natureza se curva diante da beleza dessa parceria, desse amor, é como o diamante que resistiu a toda pressão e calor e se tornou o que é, uma joia rara extremamente forte e inabalável…
Os problemas são resolvidos juntos, há maturidade para isso, os indivíduos são fortes, cuidam e tem consciência da terceira pessoa a unidade do casal. O casal fraco não tem consciência da terceira pessoa da unidade que se formou. Não digo o que está certo ou errado, mas qual é forte e qual é fraco.
O casal forte não estão juntos por contratos ou interesses superficiais.
Ser maleável é essencial, ceder um pouco.
Para os casais fortes as adversidades são só adversidades.
Se for para ser casal que sejamos forte.

Zaki Deva
Desenvolvimento humano

Celebração, Meditação, Gratidão e Êxtase

Dançaterapia tântrica (1)

Dançaterapia Tântrica é a experiência com o êxtase através da dança, experimentamos 4 níveis de consciência, onde o primeiro é a *Celebração, celebramos de uma forma descontraída e divertida, o segundo é a *Meditação nesse nível usamos técnicas de dança, respiração, movimento corporal e comunicação, que ampliam a consciência a sensorialidade corporal e energética, alcançando um estado meditativo. O terceiro é a *Gratidão, expressamos a gratidão pelo encontro, pelas pessoas presentes e pela vida que emana do Divino. O quarto e último é o *Êxtase, esse é o único nível que é passivo, ele vem quando estamos prontos e abertos, no êxtase você vê a vida na essência intensamente prazerosa, você se sente vibrante e vivo. Por ser um encontro em grupo, reuni pessoas com os mesmos ideais de busca, gerando novas amizades. Onde um é parte importante e colaborativa no encontro do êxtase do outro.

Próximos encontros:

Segundas-feiras 19h30 – Morumbi – SP

Feliz Natal!!!

brinquedo-fogos-la-de-aco-bombril-como-fazer-4

Obrigado por me acompanhar em mais um ano de trabalho!

Espero que esse ano que termina tenha sido suficiente para gerar em você sentimentos de gratidão!
Que você esteja nessa ceia de natal junto daqueles que mais ama!
Que o Mestre do Amor visite a sua casa nessa noite, e você possa ouvir sua voz dizendo:

Amai-vos uns aos outros.

Zaki Deva

E aproveitando essa energia natalina lembro de uma história de Maria Madalena sobre a consciência:

Consciência

A sociedade está continuamente lhe dizendo o que está certo e o que está errado. Chamam isso de consciência. Ela se fixa, fica implantada em você. E você fica repetindo isso. Mas isso não tem valor, não é verdadeiro. O que é verdadeiro é sua própria consciência. Ela não traz respostas predefinidas sobre o que está certo e o que está errado. Mas, instantaneamente, em qualquer situação que surgir, ela lhe traz a luz, e você entende imediatamente o que deve ser feito.

Maria Madalena e o perfume precioso

  Jesus foi visitar a casa de Maria Madalena. Maria o amava profundamente. Ela verteu um vidro de um perfume muito precioso em seus pés. Era um perfume tão raro que poderia ter sido vendido. Judas reagiu imediatamente, dizendo: “Você deveria proibir as pessoas de fazer essas coisas sem sentido. O ´perfume ficará estragado e há pessoas pobres que não tem nem o que comer. Você poderia ter distribuído o dinheiro para os pobres.”
Jesus disse: ” Não se preocupe com isso. Sempre haverá pobres e famintos, mas eu terei partido. Você pode servir a eles durante toda sua vida, mas eu terei partido. Olhe o amor e não o precioso perfume. Olhe para o amor de Maria, para o seu coração.”
Com quem você concorda? Jesus parece adotar uma postura muito burguesa e Judas parece perfeitamente econômico. Judas fala sobre os pobres, e Jesus diz apenas que ele partirá em breve, então Maria deve fazer o que seu coração deseja e Judas não deve interferir com seus pensamentos. Em geral você irá concordar com Judas. Ele era um homem culto, sofisticado, um pensador. Entretanto cometeu uma traição, vendendo Jesus por trinta moedas de prata.
Mas, quando Jesus foi crucificado, ele começou a se sentir culpado. É assim que um homem bom funciona. Começou a se sentir culpado, sua consciência começou a perturbá-lo. Ele cometeu suicídio. Era um bom homem e tinha uma consciência. Mas não era consciencioso.
Essa distinção precisa ser sentida bem a fundo. A consciência é emprestada, fornecida pela sociedade. A consciência é sua realização. A sociedade lhe ensina o que certo e o que é errado: faça isso mas não aquilo. Ela lhe dá a moral, o código, as regras do jogo. Essa é sua consciência. Do lado de fora, o policial; do lado de dentro, a consciência. É assim que a sociedade mantém controle sobre você.
Judas tinha uma consciência, mas Jesus era consciencioso. Jesus estava mais preocupado com o amor da mulher, de Maria Madalena. Era algo tão profundo que coibi-lo seria ferir seu amor, ela iria afundar dentro de si mesma. Verter o perfume nos pés de Jesus era apenas um gesto. Por traz dele, ela estava dizendo: “Isso é tudo que eu tenho, a coisa mais preciosa que possuo. Verter água não seria o bastante, ela é barata demais. Gostaria de verter meu coração, gostaria de verter todo o meu ser…”
Mas Judas tinha apenas sua consciência. Olhou para o perfume e disse: “Isso é caro.” Estava completamente cego para a mulher e seu coração. O perfume é material, mas o amor é imaterial. Judas não conseguia ver o imaterial. Para isso, você precisa dos olhos de quem é consciencioso.

escritura_0024_figura_01

Os 7 principais Chakras e suas funções

chakra-mandalas-24022447

A palavra Chakra vem do Sânscrito e quer dizer roda, os Chakras são os pontos onde se encontram e fundem as Nadís, ou Meridianos, canais condutores da energia no organismo.
Entre uma grande quantidade de Chakras existentes no corpo humano, 7 são principais e acompanham a coluna vertebral.

images-2

Uma maneira eficaz de harmonizar e sentir os Chakras são nas meditações ativas e na massagem tântrica.

São eles:
Muladhara, Swadhisthana, Manipura, Anahata, Vishuddha, Ajña e Sahasrara.

muladharaMuladhara
Conexão com o plano físico.

swadhisthana
Swadhisthana
Meu prazer.

manipura
Manipura
Poder pessoal.

anahata
Anahata
Está relacionado com a capacidade de dar e receber amor.

vishuddha
Vishuddha
Chakra da comunicação, do comportamento.

ajna
Ajña
Intuição, capacidade de ver além.

sahasrara
Sahasrara
Conexão com o Divino, com o espiritual.

chakra-mandalas-24022447

Experimente o Tantra e a experiência dos 7 Chakras.
(11) 97421-7082
zaki.tantra@gmail.com

Terapeuta Zaki Deva

Autoconhecimento através do tantra

Primeiro: conhecer a si mesmo é a coisa mais difícil. Não deveria ser assim. Deveria ser exatamente o oposto – a coisa mais simples. Mas não é – por muitas razões. Tornou-se tão complicado, pois você investiu tanto na auto-ignorância que parece quase impossível retornar, voltar a fonte, encontrar a si mesmo.
Toda a sua vida, tal como ela é, como é aprovada pela sociedade, pelo Estado, pela Igreja, está baseada na auto-ignorância. Você vive sem se conhecer porque a sociedade não quer que você se conheça. É perigoso para sociedade. Um homem que conhece a si mesmo está destinado a ser rebelde. O conhecimento é a maior das rebeldias – quer dizer, o autoconhecimento, não o conhecimento acumulado através de escrituras, não o conhecimento encontrado nas universidades, mas o conhecimento que acontece quando você encontra o seu próprio ser, quando você chega a si mesmo na sua nudez total; quando você se vê como Deus o vê, não como a sociedade gostaria de vê-lo; quando você vê o seu ser natural, no seu florescimento total e selvagem – não o fenômeno civilizado, condicionado, educado, polido.
A sociedade está interessada em fazer de você um robô, não um revolucionário, porque o robô é mais útil. É fácil dominar um robô; é quase impossível dominar um homem de autoconhecimento. Como se pode dominar um Jesus? Como se pode dominar um Buda ou um Heráclito? Ele não cederá, não obedecerá ordens. Ele se moverá através de seu próprio ser. Será como o vento, como as nuvens; ele se moverá como os rios. Será selvagem – naturalmente belo, natural, mas perigoso para a falsa sociedade. Ele não se ajustará. A menos que criemos no mundo uma sociedade natural, um Buda continuará sendo sempre um desajustado, um Jesus será certamente crucificado.


Osho

Sem título-2

O autoconhecimento através do Tantra

A terapia do prazer e das meditações.


Algumas pessoas já deram o primeiro passo no processo de autoconhecimento,
e esse trabalho com o tantra sempre permanece e continua do ponto onde paramos,
sabemos que o destino do ser humano é a integração existencial com o Divino, através do Amor.
O processo de se amar, de se conhecer na sua maior pureza é o início dessa jornada.

O terapeuta tântrico tem formas e ferramentas para ajudar nesse processo.

– Grupos de meditação ativa

– Massagem tântrica

– Renascimento

– Dançaterpia tântrica

– Retiros

– Curso de massagem tântrica

A terapia do prazer no desenvolvimento humano e no autoconhecimento!

 

Sem título-1

 

zaki.tantra@gmail.com
http://www.zakideva.com.br

Iluminação, pensamentos e morte

O que seria a iluminação?
Talvez só o iluminado o saiba… Mas é certo que a própria palavra já diz, iluminar lançar luz, mas o que estava escuro?
Todos os pensamentos e sentimentos que te revelam a realidade.

Há uma morte, sempre haverá uma morte no momento anterior à iluminação. Você pode antes de tudo e deve se for sua vontade, realizar trabalhos que te ajudam a reconhecer suas limitações, trabalhos para tornar-se mais tranquilo mais pacífico e amável consigo mesmo, nessa jornada de autoaceitação e de amor por si próprio através de meditações, Yoga, Tantra, você pode em um momento inesperado se tornar iluminado.

Mas quer saber? Esqueça isso tudo e se essa é sua vontade mesmo, de atingir a iluminação apenas viva a vida em todos os sentidos, desfrute, ria, dance, cante, conviva com a natureza, faça amor e já estará em um caminho iluminado à caminho da iluminação.