Orgasmos Terapêuticos

massagem-tântrica-1

 

Existem uma infinidade de orgasmos que vão desde os mais sutis aos mais intensos. Claro que você precisa de uma entrega, conhecimento e um desenvolvimento para poder senti-los.
Tem o orgasmo como todo mundo conhece, comum, pequeno e curto, e ele pode ser intenso também, tão intenso, orgasmos estes que promovem estados de Supraconsciência. E orgasmos que promovem cura.

Você pode sentir orgasmos secos, ou ejaculatórios tanto o homem quanto o mulher, existem orgasmos de vários tipos,  você pode sentir orgasmo nas mãos, nos pés, no rosto, na cabeça e orgasmos de corpo inteiro.
Você pode entrar em uma experiência orgástica de Unio Mystica onde um casal tem intensas ondas de energia e orgasmo no corpo inteiro, ativando a Kundalini e os Chakras levando ambos a um contato com Divino com o Todo em uma extrema sensação de amor, compaixão e muito prazer.

A energia Kundaliní está intrinsecamente ligada a experiência orgástica sexual e de expansão da consciência. Quando ativada ela se movimenta através do corpo principalmente na coluna vertebral da base e em direção ao topo da cabeça, ativando assim os 7 chakras e removendo bloqueios energéticos e emocionais pelo caminho promovendo assim uma cura física, emocional e energética.
Quando a energia Kundaliní chega ao quarto chakra (Anahata) no coração experimentamos o orgasmo com um profundo sentimento de gratidão e amor incondicional, e aqui já estamos em uma experiência de Unidade, o primeiro contato a esse espaço com o Divino, onde se completa quando alcançamos a energia com o sétimo chakra (Sahasrara) no topo da cabeça.

Você pode ter múltiplos orgasmos também, a maioria dos casais não tem essa noção, mas o corpo humano ele é multiorgástico ele só precisa se desenvolver e recuperar esta capacidade de orgasmos que foi perdida.

d57234f09eb887383e9dbd607a025170--tantra-passion[1]

Há mais sacralidade no sexo do que se pratica, o casal que detém esse conhecimento pode até utilizar essa energia para realização e criação de seus desejos e sonhos.

No Tantra aprendemos a acessar esses níveis não só físico-sensorial mas a desenvolver o estado de plenitude consigo mesmo, com a existência e todos as coisas que se manifestam na natureza e no cosmo.

Assim como o Yoga não é tão somente uma ginástica corporal, erroneamente conhecido no ocidente, mas uma prática que leva a Unidade e estados de Supraconsciência. O Tantra também não é uma experiência somente sexual.
E sim um estilo de vida baseado no amor, aceitação, presença e comunidade.

Sobre a repressão sexual, isolamento e compulsão:

Muitos de nós temos registrados no nosso subconsciente a repressão e proibição do sexo como se fosse algo sujo ou pecaminoso.
Muito se deve em parte a uma repressão religiosa.
Nas sessões com um terapeuta tântrico conseguimos ressignificar a nossa relação com as questões pessoais sobre sexualidade e relacionamentos, reequilibrar a nossa energia e ativar todo potencial orgástico do corpo.

Na masturbação o corpo não tem a capacidade de desenvolver a carga energética suficiente para promover a satisfação e nem a produção hormonal que equilibram e beneficiam a saúde por um todo.
O vício e a insatisfação ao final da masturbação, acabam por prender a pessoa e a uma experiência orgástica muito pobre.
Tem um fator também, o de bloqueio ou trauma devido uma relação amorosa que teve um fim doloroso levando a pessoa ter medo de se relacionar novamente e se isolar na masturbação, que é também alem do medo uma prisão do ego.

Uma relação sexual saudável de mútua entrega entre duas pessoas retroalimentam a energia gerando um vórtice de crescimento energético e de consciência que na masturbação não há.

Indicamos no caso da pessoa solteira participar das meditações, núcleos, cursos e sessões.

Existem várias formas de você ter orgasmos, desmistificando isso:

Você pode ter orgasmo praticando uma atividade física, você pode ter orgasmo saboreando um prato delicioso, você pode ter orgasmo abraçando uma árvore tendo um contato profundo com a natureza, com a dança também é possível.
Você pode ter orgasmo em um abraço por exemplo, conectando os 7 chakras respirando juntos…
Existem várias possibilidades de orgasmo e a gente desenvolve isso é claro.
É importante entender que o orgasmo não é o fim e nem o único objetivo, esteja aberto para as possibilidades o processo é importante, todo o percurso, toda a experiência o contato desde o primeiro olhar o toque toda a experiência são suscetíveis de orgasmos de intensidade variáveis.

No Tantra você se torna multiorgástico(a).

Então nas meditações que realizamos, nos núcleos e cursos também temos experiências multiorgásticas.

“A impotência orgástica tem estado sempre na vanguarda da pesquisa econômico-sexual, e os seus pormenores todos ainda não são conhecidos. O seu papel na economia sexual é semelhante ao papel do complexo de Édipo na psicanálise. Quem não tiver disso uma compreensão precisa não poderá ser considerado um economista sexual. Jamais perceberá realmente as suas implicações. Não entenderá a diferença entre saúde e doença, nem compreenderá a ânsia humana de prazer, ou a natureza do conflito entre pais e filhos e a miséria do casamento. É até mesmo possível que procure realizar reformas sexuais, mas não atingirá jamais o cerne da miséria sexual. Pode admirar as experiências com os bions, imitá-las até, mas não efetuará jamais uma pesquisa real no campo da economia sexual. Não compreenderá jamais o êxtase religioso, nem terá a menor intuição do irracionalismo fascista. Porque lhe faltam os princípios mais importantes, aderirá necessariamente à antítese entre natureza e cultura, instinto e moralidade, sexualidade e realização. Não será capaz de resolver realmente um só problema pedagógico. Não entenderá jamais a identidade entre processo sexual e processo de vida. Nem, conseqüentemente, será capaz de perceber a teoria econômicosexual do câncer. Confundirá doença com saúde e saúde com doença. Acabará interpretando mal o medo do homem à felicidade. Em suma, poderá ser qualquer coisa, mas não será jamais um economista sexual — que sabe que o homem é a única espécie biológica que destruiu a sua própria função sexual natural e está doente em conseqüência disso.”

Wilhelm Reich

Reich também compreendeu a capacidade do orgasmo dissolver traumas registrados no corpo que bloqueiam o fluxo natural da energia, sabemos que se a energia fica bloqueada pode-se desenvolver doenças.

Pouco mais da metade das mulheres não tem ou nunca tiveram um orgasmo, esse número é menor com relação aos homens, entretanto, geralmente o orgasmo que homem sente também é muito pobre e curto, uma pequena sensação de prazer acompanhado de um relaxamento, insuficientes para promover os benefícios citados, e que também podem gerar uma compulsão sexual ou masturbatória.

Existe uma data mundial onde se comemora o dia do orgasmo que é celebrado no dia 31 de julho.
Bom mesmo para nossa saúde como um todo é uma dose diária de orgasmo, ou pelo menos uma prática semanal de Tantra.

 

Zaki

Zaki Deva

É Instrutor de cursos de:
Massagem Tântrica
Tantra e Maithuna para casais
Facilitador de grupos de meditação e desenvolvimento humano
Atendimentos em Ubatuba e São Paulo