Feromônios fonte de prazer e informações

Cheiro

O cheiro das pessoas na verdade tem muito mais informação do que superficialmente parece.
Todos seres humanos tem um odor característico e nesse aroma existem substâncias biologicamente muito ativas e que carregam um conjunto de informações que são transmitidas são os chamados feromônios, informações essas usadas principalmente na comunicação sexual subconsciente.
Os feromônios podem comunicar por exemplo se determinada pessoa fornece os genes adequados ou melhores para se unir aos seus genes que gerará uma nova vida com a melhor qualidade possível.
A atração também será muito forte havendo essa melhor compatibilidade de informações, uma combinação mais completa para gerar um novo ser.
Os feromônios também demarcam território no mundo animal, além de transmitir outras informações para os indivíduos da mesma espécie.
Neurocientistas defendem que seres humanos também se têm seu comportamento influenciado pela presença de feromônios, o interesse de um homem por uma determinada mulher em meio a muitas outras, a alteração do ciclo menstrual de mulheres quando convivem por muito tempo (forma de competição de fêmeas pelo macho, uma vez que, durante algumas etapas do ciclo menstrual, a mulher desperta no homem maior interesse) são exemplos de comportamentos influenciados por feromônios.

O suor e sua interação com os hormônios faz com que homens e mulheres tenham cheiros diferentes, mas a questão – que encerra uma das chaves da atração sexual – envolve uma química mais complexa. O cheiro masculino, por exemplo, é mais intenso devido aos homens terem mais pelos, que estimulam tanto a produção de suor quanto de odor. Já o aroma feminino característico concentra-se na região genital, por causa da sua lubrificação constante e do fato de o interior da vagina ser mais ácido, para proteger a mucosa. Além disso, existe grande concentração de glândulas sudoríparas na virilha e na vulva. O papel principal nessa história toda é justamente dessas glândulas produtoras do suor. Existem dois tipos: écrinas e apócrinas. As primeiras soltam um líquido que serve apenas para resfriar o corpo. Já as apócrinas liberam uma secreção leitosa, que é a verdadeira responsável pelos cheiros do corpo humano.

 

“Essa secreção, que tem a função de manter a pele hidratada e contém gordura, é um alimento rico para as bactérias, que se aproveitam do calor e da umidade de certas regiões do corpo para proliferar, causando cheiros fortes”, afirma o dermatologista Luís Antônio Torezan, de São Paulo. O odor feminino também é atribuído aos chamados ácidos alifáticos, substâncias gordurosas presentes no suor e na secreção vaginal. Estudos comprovaram que esses ácidos são uma forte isca sexual entre os primatas. Um exemplo divertido é a famosa carta de Napoleão Bonaparte à sua amada Josephine, avisando que chegaria do campo de batalha em poucos dias e pedindo para ela parar de se banhar, para deixar bem concentrado seu aroma natural. Mas o mais incrível nesse setor da bioquímica erótica são os feromônios, hormônios que produzem aromas que não são percebidos conscientemente, mas que, no mundo animal, regulam a atração que leva ao acasalamento.

 

Entre os humanos, fatores sociais e culturais pesam mais que os feromônios, mas eles não deixam de ter efeitos curiosos: mulheres que dormem ao lado de um homem tendem a menstruar e ovular mais regularmente; ao mesmo tempo em que, neste homem, a barba cresce mais rápido.
A palavra feromônio vem grego Phero/Hormona, que quer dizer Transmitir/Excitar.
Durante a relação sexual podemos utilizar o benefício dessa capacidade olfativa de captar e assimilar melhor os feromônios e as sensações de prazer desencadeadas por eles quando chegam ao nosso cérebro, existem técnicas que permitem e promovem experiências de expansão da consciência e de muito prazer próximo ao orgasmo, técnicas essas que são ensinadas com um conjunto de outras técnicas de sensibilização dos sentidos como o olfato no curso de Tantra para casais.

Fontes: Bioquímica, hormônios. Info escola.
O que faz homens e mulheres terem cheiros diferentes. Super Interessante (07/2002).

 

Zaki
Zaki deva (Robson)

Terapeuta Corporal Tântrico Vibracional e Renascedor.
Ministra cursos de Tantra para casais e realiza atendimentos de Desenvolvimento Humano.